RUA CAMPINAS, 286
BOQUEIRÃO - PRAIA GRANDE- SP
ESTACIONAMENTO PRÓPRIO NO LOCAL
Aparelhos Auditivos em Praia Grande
My Image
My Image
My Image

(13) 3302-7091

(13) 98174-2274

My Image

Perguntas e Dúvidas


Glossário de termos mais utilizados relacionados à perda auditiva saiba mais.

O que é um aparelho auditivo?


Um aparelho auditivo é um pequeno dispositivo eletrônico que você usa dentro ou atrás da orelha. Ele emite sons mais altos para que uma pessoa com perda auditiva possa ouvir, comunicar e participar plenamente das atividades diárias. Um aparelho auditivo pode ajudar as pessoas a ouvirem mais em situações calmas ou barulhentas. No entanto, segunda pesquisas, apenas cerca de uma em cada cinco pessoas que se beneficiariam de um aparelho auditivo usa realmente um.


Partes de um Aparelho Auditivo


Um aparelho auditivo possui três partes básicas: um microfone, um amplificador e um receptor. O aparelho recebe o som através de um microfone, que converte as ondas sonoras em sinais elétricos e os envia a um amplificador. O amplificador aumenta a potência dos sinais e envia para o ouvido através de um receptor.

My Image

Como os aparelhos auditivos podem ajudar?


Os aparelhos auditivos são especialmente úteis para melhorar a compreensão auditiva e da fala de pessoas que têm deficiência auditiva, que resulta de danos às pequenas células sensoriais do ouvido interno, chamadas de células ciliadas. Este tipo de perda auditiva é chamado de perda auditiva neurossensorial. Os danos podem ocorrer como resultado de uma doença, envelhecimento, lesão por ruído ou determinados medicamentos.


Mas você se pergunta: como eles podem ajudar? Um aparelho auditivo amplifica as vibrações sonoras que entram no ouvido. As células ciliadas detectam as vibrações maiores e convertem em sinais neurais que são repassados para o cérebro. Quanto maior o dano às células de uma pessoa, mais severa a perda da audição. Assim, será necessário maior amplificação do aparelho auditivo para fazer a diferença. No entanto, há limites práticos para a quantidade de amplificação que um aparelho auditivo pode proporcionar. Além disso, se a orelha interna está muito danificada, mesmo grandes vibrações não serão convertidas em sinais neurais. Nessa situação, um aparelho auditivo seria ineficaz.

My Image

Como os aparelhos auditivos podem ajudar?


Como posso saber se eu preciso de um aparelho auditivo?

Se você acha que pode ter perda auditiva e poderia se beneficiar de um aparelho auditivo, visite um médico especialista, no caso um otorrinolaringologista ou a um fonoaudiólogo. O otorrinolaringologista é um médico especializado em ouvidos, nariz e garganta e vai investigar a causa da perda auditiva. Um fonoaudiólogo é um profissional de saúde, que identifica e verifica através de um teste auditivo  o tipo e o grau da perda auditiva.

My Image


Existem estilos diferentes de aparelhos auditivos?

São três estilos básicos de próteses auditivas. Os estilos diferem pelo tamanho, a sua colocação dentro ou fora do ouvido, e o grau em que amplificam o som.


Tipos de aparelhos auditivos


Mini Retroauricular: o aparelho auditivo é constituído por um invólucro de plástico duro usado atrás da orelha e conectado a um molde de acrílico ou silicone que se encaixa dentro do ouvido externo. Os componentes eletrônicos são colocados, no caso, atrás da orelha. O som viaja a partir do aparelho auditivo por meio do molde e chega à orelha. O Mini Retro, como é chamado, é utilizado por pessoas de todas as idades para perda auditiva leve à profunda.


Microretroauricular:Esses aparelhos ficam  atrás da orelha por completo, com apenas um tubo estreito inserido no canal auditivo, possibilitando o canal permanecer aberto. Por este motivo, as próteses auditivas podem ser uma boa opção para pessoas que têm acúmulo de cera, uma vez que este tipo de aparelho é menos susceptível de ser afetado por tais substâncias. Além disso, algumas pessoas podem preferir o aparelho aberto porque a percepção de sua voz não soa “entupida”.


Intra aural: esse tipo de aparelho auditivo cabe completamente dentro do conduto e são utilizados para perda auditiva leve a severa. O invólucro dos componentes eletrônicos é feito por um plástico rígido antialérgico. Alguns aparelhos Intra Aural podem ter algumas características adicionais instalados, como uma bobina, que é um pequeno elemento magnético que permite aos usuários receber o som através do circuito do aparelho auditivo. Este fato torna mais fácil ouvir conversas por telefone.


Os Intra aurais geralmente não são usados por crianças pequenas, porque precisam ser substituídos frequentemente conforme o crescimento da orelha.


Há alguns aparelhos auditivos que se encaixam perfeitamente no canal do ouvido e estão disponíveis em dois estilos. O Intra Canal se ajusta ao tamanho e à forma do canal do ouvido de uma pessoa. Já o Micro Canal é quase escondido no canal auditivo. Ambos os tipos são utilizados para perda auditiva leve a moderada.


Por serem pequenos, esse tipo de aparelho pode ser difícil para uma pessoa ajustar e remover. Além disso, eles têm menos espaço disponível para as baterias e outros dispositivos, como uma bobina.

My Image

Aparelho Auditivo Analógico x Aparelho Auditivo Digital


Os aparelhos auditivos funcionam de forma diferente dependendo do sistema eletrônico utilizado. Os dois principais tipos são: analógicos e digitais.

Aparelhos auditivos analógicos: convertem as ondas sonoras em sinais elétricos que são amplificados. São ajustáveis, programáveis e construídos para atender às necessidades de cada usuário.  Esse aparelhos analógicos têm o preço mais barato do que os aparelhos digitais.


SOLICITE UM ORÇAMENTO AGORA!

Aparelhos auditivos digitais: transformam ondas sonoras em  elétrica, porém antes de o sinal ser enviado para o amplificador convencional,passa por um mecanismo chamado conversor, o qual transforma o sinal elétrico em uma sequência de dígitos que são enviados para um microprocessador que efetuará as filtragens e a amplificação necessária. O circuito digital dá a flexibilidade para um audiologista em ajustar o aparelho às necessidades do usuário e aos ambientes certos. Estes aparelhos auditivos também podem ser programados para se concentrar nos sons provenientes de uma direção específica.

My Image

Qual aparelho irá funcionar melhor para mim?


O aparelho auditivo que irá funcionar melhor para você depende do tipo e gravidade da sua perda auditiva. Se você tem uma perda auditiva em ambos os ouvidos, dois aparelhos auditivos são geralmente recomendados porque podem fornecer um sinal mais natural para o cérebro. Utilizando nos dois ouvidos, também irá ajudá-lo a compreender os sons e localizar de onde eles estão vindo.


Assim, o audiologista deverá selecionar um aparelho auditivo que melhor se adapte às suas necessidades e estilo de vida.

My Image


Que perguntas devo fazer antes de comprar um aparelho auditivo?


Antes de comprar um aparelho auditivo, fale com o seu audiologista/fonoaudiólogo estas importantes questões:


1. Quais recursos seriam mais úteis para mim?

2. Existe um período experimental para testar o aparelho auditivo?

3. Qual o prazo de garantia?

4. O audiologista/fonoaudiólogo poderá fazer ajustes e reparos de manutenção?

5. Qual a instrução que o fonoaudiólogo deve fornecer?

Como posso ajustar meu aparelho auditivo?


Aparelhos auditivos requerem um pouco de tempo e paciência para utilizá-los com sucesso. Usando-os regularmente irá ajudá-lo a se ajustar a eles.


Dica: familiarize-se com os recursos do aparelho auditivo. Converse com o audiologista e saiba como colocar e retirar o aparelho, como limpá-lo, como ajustá-lo e como substituir as baterias. Pergunte como testá-lo em ambientes de som onde você tem problemas com a audição e descubra como ajustar o volume para os sons que estão muito altos ou muito baixos. Fale com o seu audiologista até se sentir confortável e satisfeito.


Veja alguns problemas que você pode enfrentar e saiba como se adaptar a eles.


1. O meu aparelho auditivo me deixa desconfortável.


No começo um aparelho auditivo pode parecer um pouco desconfortável. Pergunte ao seu fonoaudiólogo quanto tempo você deve usar seu aparelho enquanto você se adapta a ele.


2. Minha voz soa muito alto.


A sensação que faz com que a voz de um usuário de próteses auditivas tenha um som mais alto dentro da cabeça é chamado de efeito de oclusão, e é muito comum para usuários novos de aparelhos auditivos. Verifique com o fonoaudiólogo para realizar  uma nova regulagem.


3. Eu ouço um apito do meu aparelho auditivo.


Um barulho como se fosse um apito pode ser causado por um aparelho auditivo que não se encaixou corretamente ou que está obstruído por cera ou líquido. Consulte o seu audiologista para ajustes.


4. Eu ouço o ruído de fundo.


Um aparelho auditivo não separa completamente os sons que deseja ouvir do que você não quer ouvir. Às vezes, porém, o aparelho auditivo pode ter de ser ajustado. Converse com seu fonoaudiólogo.


5. Ouço um zumbido quando uso meu celular.


Algumas pessoas que usam aparelhos auditivos ou que tenham dispositivos implantados têm algumas interferências causadas por telefones celulares. Tanto os aparelhos auditivos e telefones celulares estão melhorando na qualidade e esses problemas estão ocorrendo com menos frequência.

My Image

Como posso cuidar do meu aparelho auditivo?

A manutenção adequada irá prolongar a vida do seu aparelho auditivo. Faça disso um hábito.

1. Mantenha os aparelhos auditivos longe do calor e da umidade.
2. Faça limpezas periódicas. A cêra da orelha pode danificar o aparelho auditivo.
3. Evite o uso de spray de cabelo ou outros produtos de cuidado do cabelo enquanto usa aparelhos auditivos.
4. Desligue aparelhos auditivos quando não estiverem em uso.
5. Substitua as pilhas gastasperiodicamente.
6. Mantenha as baterias de substituição e aparelhos pequenos longe do alcance de crianças e animais domésticos.

My Image


Quais tipos de pesquisa estão sendo feitas com aparelhos auditivos?


Os pesquisadores estão procurando maneiras de aplicar estratégias de processamento de sinal e de design de aparelhos auditivos. O processamento de sinal é o método usado para modificar ondas sonoras em som amplificado, que é a melhor combinação possível para a audição de um usuário de próteses auditivas.


Além disso, os pesquisadores estão investigando o uso da tecnologia de computação para projetar e fabricar aparelhos auditivos melhores. Eles também estão buscando maneiras para melhorar a transmissão de som e para reduzir a interferência de ruído, apito, e o efeito da oclusão. Estudos adicionais estão focados nas melhores formas para selecionar e adaptar aparelhos auditivos em crianças e outros grupos cuja capacidade auditiva é difícil de testar.

My Image

Saiba mais sobre

My Image

Um exame de audiometria testa sua capacidade de ouvir sons. Ele varia de acordo com a intensidade e a velocidade de vibração da onda sonora (tom). A audição ocorre quando as ondas sonoras estimulam os nervos do ouvido interno. Eventualmente, o som se propaga através das vias nervosas ao cérebro.


A intensidade do som é medido em decibéis (dB):


* Um sussurro é de cerca de 20 dB

* A música alta (alguns shows) vari em cerca de 80 – 120 dB

* Um motor de um jato particular varia de cerca de 140 – 180 dB


Sons acima de 85 dB pode causar perda de audição depois de algumas horas.


Os tons do som são medidos em ciclos por segundo (cps) ou Hertz:


* Tons baixos e graves ficam em torno de 50 – 60 Hz

* Tons agudos têm intervalo em torno de 10.000 Hz ou superior


A escala normal do ouvido humano é de cerca de 20 Hz – 20.000 Hz. Alguns animais podem ouvir até 50.000 Hz. A fala humana tem a frequência de normalmente 500 – 3.000 Hz.


Como é realizado o exame?


Os procedimentos específicos podem variar, mas geralmente envolvem o bloqueio de uma orelha de cada vez para verificar a sua capacidade de ouvir os apitos ou as palavras faladas,  por exemplo.


A audiometria fornece uma medida mais precisa da audição. Para testá-la, usa-se fones de ouvido ligado ao audiômetro. Os tons puros, de intensidade controlada, são passados a uma orelha de cada vez. O Fonoaudiólogo Audiologista responsável falará para você levantar a mão, apertar um botão, ou indicar quando você ouvir um som.


A intensidade mínima  para ouvir cada som é representado graficamente.


Como se preparar para o Teste?


Nenhuma preparação especial é necessária.


Como o teste será sentido?


Não há desconforto. O período de tempo varia. Uma triagem inicial pode demorar cerca de 5 a 10 minutos, mas uma audiometria detalhada pode demorar cerca de uma hora.


Por que o exame é realizado?


Este teste pode detectar a perda auditiva em um estágio inicial. Também pode ser usado quando você tem dificuldade para ouvir. Serve para saber se você vai precisar de um aparelho auditivo.


As causas mais comuns de perda auditiva incluem:


* Trauma acústico

* Infecções de ouvido crônica

* Doenças do ouvido interno

* Trauma craniano

* Condições hereditárias

* Medicamentos que podem prejudicar o ouvido interno, incluindo certos antibióticos, diuréticos e grandes doses de ácido acetilsalicílico (como aspirina)

* As perdas auditivas ocupacionais

* Tímpano rompido


Resultados normais


* Na audiometria detalhada, a audição é normal se você pode ouvir os tons de 250 Hz – 8.000 Hz em 25 dB ou menor.


O que significam os resultados anormais?


Existem vários tipos e graus de perda auditiva. Em alguns tipos, você só perde a habilidade de ouvir sons de alta ou baixa intensidade. A incapacidade de ouvir sons puros inferior a 25 dB indica perda auditiva. O grau e o tipo de perda auditiva podem dar pistas sobre as causas e perspectivas.


Quais condições podem alterar os resultados?


* O neurinoma do acústico

* Trauma acústico

* Perda auditiva relacionada à idade

* A síndrome de Alport

* Labirintite

* Doença de Meniere

* As perdas auditivas ocupacionais

* Otosclerose

* Tímpano rompido ou perfurado


Riscos


Não há nenhum risco.


Nomes alternativos


Audiometria, Teste de audição; Audiograma

Quem pode se beneficiar de um implante coclear?


O implante coclear pode ajudar pessoas com perda auditiva de grau severo a profundo que não recebem qualquer benefício da prótese auditiva. Os implantes cocleares têm sido mostrados para melhorar a capacidade de uma pessoa para compreender a fala e falar claramente.


Em que consiste o implante coclear?


Consiste em:

* Um microfone, que capta o som do ambiente.

* Um processador de fala, que seleciona e organiza sons captados pelo microfone.

* Um transmissor e receptor estimulador, que recebem os sinais do processador de fala e os convertem em impulsos elétricos.

* Uma série de eletrodos em  grupo que recolhe os impulsos e envia  para diferentes regiões do nervo auditivo.


Um implante não restaura a audição normal. Em vez disso, ele pode dar ao paciente uma representação útil de sons no ambiente, e ajudá-lo a compreender o discurso.


Como funciona um implante coclear?


O implante coclear é muito diferente de um aparelho auditivo. Os aparelhos auditivos amplificam os sons para que eles possam ser detectados pelo ouvido danificado. Os implantes cocleares ignoram partes danificadas do ouvido e estimulam diretamente o nervo auditivo. Sinais gerados pelo implante são enviados através do nervo auditivo para o cérebro, que reconhece os sinais de som.


O implante coclear é diferente de uma audição normal e leva tempo para o paciente aprender ou reaprender a ouvir. No entanto, ele permite perceber os sinais de alerta, compreender os outros sons no ambiente, e desfrutar de uma conversa pessoalmente ou por telefone.


Quem é candidato ao uso do implante coclear?


São considerados candidatos ao uso de Implante Coclear, crianças a partir dos 12 meses de idade e adultos que apresentam deficiência auditiva neurossensorial bilateral de grau severo e profundo e que não obtiveram benefícios com o uso de aparelho auditivo. Atualmente existe no mundo, mais de 60.000 usuários de implante coclear.


Vale ressaltar que os candidatos ao Implante Coclear passam primeiramente por uma avaliação com uma equipe interdisciplinar, composta por médicos, fonoaudiólogos, psicólogos e outros.

OTOSCLORESE

A otosclerose é um crescimento anormal do osso do ouvido médio que causa perda auditiva.


Causas


A causa da otosclerose é desconhecida. No entanto, há algumas evidências que podem ser  por hereditariedade, fatores hormonais, alterações bioquímicas, metabólicas, infecções, traumatica, vascular e autoimune. A otosclerose é a causa mais freqüente de perda auditiva da orelha média em adultos jovens. Em geral, começa no início da fase adulta. É mais comum em mulheres que em homens e mais frequente na raça branca.


Sintomas


* A perda auditiva é progressiva.


* Zumbido frequente.


* Sintomas vestibulares em 20 a 30% dos pacientes.


Exames e Testes


Um teste de audição (audiometria) pode ajudar a determinar a severidade da perda auditiva.


Um exame de imagem especial da cabeça chamado TC de ossos temporais podem ser usadas para descartar outras causas de perda auditiva.


Tratamento


Medicamentos como o flúor, cálcio ou vitamina D podem ajudar a retardar a perda da audição, mas os benefícios ainda não foram provados.


Um aparelho auditivo pode ser usado para tratar a perda auditiva, porém não vai curá-la, apenas vai ajudar a aliviar alguns dos sintomas.


A cirurgia realizada para melhorar a audição em pacientes com otosclerose é chamada de estapedectomia, a qual consiste na remoção de parte ou todo o  estribo substituindo-o por uma prótese. Às vezes, é necessário  fazer uma perfuração da platina do estribo  para permitir a colocação da prótese. Isso é chamado de estapedotomia.


Para reduzir o risco de complicações após a cirurgia:


* Não assoar o nariz  uma semana após a cirurgia.

* Evite pessoas com infecções respiratórias e outras.

* Evite dobrar, levantar, ou esforço, o que pode causar tonturas.

* Evite barulhos altos ou súbitas mudanças de pressão, como mergulho ou  voo, até a cura.


Nomes alternativos:


Otospongiose; Estapedectomia

PERDA AUDITIVA EM CRIANÇAS


A perda auditiva é a incapacidade total ou parcial, para ouvir o som em uma ou ambas as orelhas, e pode ser leve, moderada, severa ou profunda, podendo haver necessidade de aparelhos auditivos.


Causas


As causas podem ser:


Pré-natal, isto é, aquelas adquiridas durante a gestação, que são: desordens genéticas , doenças infecto-contagiosas (como a toxoplasmose, a sífilis, a rubéola, a citomegalovirose e o herpes), uso de remédios ototóxicos, de drogas ilícitas ou de álcool pela mãe, e a exposição à radiação.


Perinatal, causas que ocorrem antes, durante ou logo após o parto, como anóxia, parto fórceps, icterícia neonatal e eclampsia.


Pós-natal, ou seja, pós o nascimento, como otite média serosa, infecções (meningite, sarampo, caxumba e sífilis adquirida), remédios ototóxicos em excesso e sem orientação médica, e o traumatismo craniano.


Sintomas


Os sinais de perda auditiva em bebês variam conforme a idade. Por exemplo:


* Um bebê até três meses de idade acorda ou assusta com barulho alto.

* De três a seis meses, um bebê procura ou localiza a origem do som.

* De seis a doze meses um bebê localiza a fonte sonora e balbucia alguns sons.

* De 12 meses a 24 meses, compreende ordens e fala algumas palavras.

* Aos dois anos de idade evolui a fala, aumenta o vocabulário e complexidade das frases.


Caso a criança não reagir como o esperado, deve-se procurar um médico otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo urgente para uma avaliação da audição.


Algumas crianças podem ser diagnosticadas tardiamente.Portanto, desatenção, não conseguir acompanhar os deveres em sala de aula pode ser o resultado de um problema não diagnosticado.


Exames e Testes


Hoje em dia com o Teste da Orelhinha, obrigatório em maternidades e hospitais públicos e privados de todo o País e realizado nos primeiros dias de vida do bebê, pode ser feita a constatação precoce do problema.

O exame realizado no Teste da Orelhinha é a Emissões Otoacústicas Evocadas (EOAs). É indolor, utilizando um pequeno fone na parte externa do ouvido, com duração média de 3 a 5 minutos. Além deste, há um outro exame complementar para diagnosticar a perda auditiva na criança chamado de BERA (Potencial Auditivo Evocado de Tronco Encefálico).


Tratamento


O tratamento pode incluir:


– Aparelho Auditivo

– Implante coclear

– Multidisciplinar

– Aconselhamento genético


O tratamento da causa da perda auditiva podem incluir:


– Os medicamentos para infecções

– Tubos da orelha para infecções de ouvido repetidas

– A cirurgia para corrigir problemas estruturais


Prevenção


Não é possível evitar todos os casos de perda auditiva em recém-nascidos.


As mulheres que estão planejando engravidar devem se certificar de que estão em dia com todas as vacinas.


As mulheres grávidas devem consultar seu médico antes de tomar qualquer medicação. Se estiver grávida, evite atividades que possam expor o seu bebê de infecções perigosas, como a toxoplasmose.


Se você ou seu parceiro tem um histórico familiar de perda auditiva, você pode querer obter aconselhamento genético antes de engravidar.


Nomes alternativos


Surdez – RN; deficiência auditiva – RN; A perda auditiva condutiva – crianças, perda auditiva neurossensorial – crianças, perda auditiva central – RN

PRESBIACUSIA - Perda auditiva relacionada à idade

A Presbiacusia é uma perda auditiva relacionada ao envelhecimento. Apresenta-se como uma perda lenta e progressiva da capacidade de ouvir sons de alta freqüência (agudos), o que torna a percepção das consoantes mais difíceis.
Causas

Não há uma causa única conhecida para a perda auditiva relacionada à idade. Mais comumente, o problema é causado por alterações na orelha interna que ocorrem à medida que envelhecem. No entanto, os seus genes e ruídos altos (como os de shows de rock ou fones de ouvido música) podem desempenhar um grande papel.
Os seguintes fatores contribuem para a perda auditiva relacionada à idade:

* Histórico familiar
* A exposição repetida a ruídos altos ao longo dos anos
* Fumantes

Alguns medicamentos também contribuem para a perda auditiva relacionada à idade. Cerca de metade de todas as pessoas acima de 75 anos têm algum grau de perda auditiva relacionada à idade.
Os sintomas incluem:

* Dificuldade de entender em áreas ruidosas
* Sons agudos, tais como “s” ou “th” são difíceis de distinguir umas das outras
* Vozes masculinas são mais fáceis de ouvir do que vozes femininas
* Zumbido
Os sintomas da presbiacusia pode se assemelhar a outras condições ou problemas médicos. Converse com o seu otorrinolaringologista se você apresentar algum destes sintomas.
Exames e Testes

Primeiramente , um exame físico completo é realizado para descartar problemas médicos que podem causar perda auditiva. O médico irá usar um instrumento chamado otoscópio para olhar o conduto auditivo. Às vezes, a cera pode bloquear a passagem do som .Em seguida, serão realizados testes auditivos que vão ajudar a determinar o tipo e o grau da perda auditiva.
Tratamento

Não há cura conhecida para a perda auditiva relacionada à idade. O tratamento é focado na melhoria da sua função cotidiana,como por exemplo, o uso de aparelhos auditivos e cirurgias.
A perda auditiva pode acometer tanto os aspectos físicos (não ouvir um alarme de incêndio) como os aspectos psicológicos (isolamento social).
A perda auditiva deve ser avaliada o mais breve possível para descartar causas potencialmente reversíveis, como também obstrução do conduto auditivo por excesso de cerumen ou efeitos colaterais.
Converse com o seu médico imediatamente se apresentar uma mudança repentina em sua audição ou perda auditiva com outros sintomas como cefaléia, alterações na visão, ou tontura.

Caso seja necessário, veja nossa página de aparelhos auditivos e solicite um orçamento!
Nomes alternativos

A perda de audição – relacionados com a idade; presbiacusia

TRAUMA ACÚSTICO


Trauma acústico é um prejuízo para os mecanismos de audição no ouvido interno devido ao ruído muito alto.


Causas


Pode ser por:


* Uma explosão perto da orelha

* Tiros

* Exposição prolongada a ruídos fortes (como a música alta ou máquinas) Sintomas


Geralmente a perda auditiva é parcial, envolvendo sons de alta freqüência. Apresenta-se lenta e progressiva com a presença de zumbido.


Exames e Testes


O médico geralmente suspeita de trauma acústico, se ocorrer perda de audição após a exposição ao ruído.Sendo assim, pedirá a realização do exame de audiometria para determinar o quanto de audição foi perdida.

Tratamento


Infelizmente não existe cura para a surdez por trauma acústico. O objetivo do tratamento é proteger o ouvido de maiores danos para prevenir que a perda se agrave.Além disso, um aparelho auditivo pode ajudá-lo a se comunicar.


Prevenção


* Use tampões ou protetores auriculares para proteger contra danos causados ??por equipamentos de alta.

* Esteja ciente dos riscos relacionados com atividades como, o tiro de armas e utilização de motosserras, britadeiras.

* Não ouvir música em alto volume por longos períodos de tempo.

Nomes alternativos


Prejuízo – ouvido interno; Trauma – orelha interna, lesão do ouvido



TIMPANOMETRIA

ZUMBIDO NO OUVIDO - APARELHO AUDITIVO


Zumbido significa perceber um som que não está sendo gerado no meio ambiente naquele momento. Pode ser um som intermitente ou um som irritante contínuo em uma ou ambas as orelhas. Sua altura pode ir de um  som baixo a um  alto, além disso pode parecer com um chiado, panela de pressão, cachoeira e entre outros.


Quais as causas do zumbido?


Causas do zumbido incluem perda auditiva,  exposição a ruídos altos ou medicamentos que você pode tomar para um problema diferente. O zumbido pode também ser um sintoma de outros problemas de saúde, como alergias, pressão arterial alta ou baixa, tumores e problemas no coração, vasos sanguíneos, mandíbula e pescoço.


Em alguns casos de exposição ao ruído, o zumbido é o primeiro sintoma antes que a perda auditiva se desenvolva, por isso deve ser considerado um sinal de alerta e uma indicação da necessidade de proteção de audição em ambientes ruidosos. Certos medicamentos comuns também podem danificar as células da orelha interna e causar zumbido. Estes incluem medicamentos não sujeitos a receita médica, como a aspirina, um dos mais comuns e medicamentos mais conhecidos que podem causar perda auditiva e zumbido eventual.


Como é que o zumbido é tratado?


Na maioria dos casos, não existe um tratamento específico. Se um otorrinolaringologista encontra uma causa específica para o seu zumbido, ele pode ser capaz de oferecer um tratamento específico para eliminar o ruído. Esta determinação pode exigir testes extensivos, incluindo raios-x e outros exames de imagem, exames audiológicos, testes de função do equilíbrio e trabalho do laboratório. No entanto, na maioria das vezes, que não relacionar a presença do zumbido com a perda auditiva sensorial, as causas específicas são muito difíceis de identificar. Ainda não há medicação específica para o zumbido, ocasionalmente, os medicamentos podem ser julgados e alguns podem ajudar a reduzir o ruído.


Quais são outras opções de tratamento para o zumbido?


• Tratamentos alternativos, como a meditação consciente

• Amplificação (aparelhos auditivos)

• Os implantes cocleares ou estimulação elétrica

• A terapia cognitiva

• A terapia de som / terapia de retreinamento do zumbido (TRT)

• Tratamento da ATM


As crianças podem ter zumbido?


É relativamente raro, mas não inédito para pacientes com menos de 18 anos ter o zumbido como queixa principal. No entanto, é possível que o zumbido em crianças é significativamente sub-relatado, em parte porque as crianças não podem ser capazes de expressar essa denúncia. Além disso, em crianças com perda auditiva neurossensorial congênita, que pode ser acompanhada de zumbido, esse sintoma pode ser despercebido, pois é algo que é constante em suas vidas. Na verdade, eles podem se acostumar a isso, o cérebro pode aprender a ignorar este som interno.


Em pré-adolescentes e adolescentes, o maior risco para desenvolver o zumbido está associado à exposição a sons de alta intensidade, especialmente para ouvir música. Em particular, quase todos os adolescentes usam dispositivos pessoais MP3 e quase todos os jogos de mão eletrônicos são equipados com fones de ouvido. É difícil para um pai acompanhar o nível de som que as crianças estão expostas. Portanto, o modo melhor e mais eficaz de prevenção de zumbido em crianças é a educação adequada em relação à exposição ao ruído excessivo, bem como o acompanhamento dos pais ou outros cuidadores.


Dicas para diminuir a severidade do zumbido:


• Evitar a exposição a sons intensos e ruídos.

• Controlar a pressão arterial

• Diminuir a ingestão de sal. O sal prejudica a circulação sanguínea.

• Evitar estimulantes, como café, chá, coca-cola e tabaco.

• Realizar exercícios físicos diariamente para melhorar a sua circulação.

• Tenha um descanso adequado e evitar a fadiga.

• Parar de se preocupar com o barulho. Reconhecer o ruído a sua cabeça como um aborrecimento e aprender a ignorá-la tanto quanto possível. É parte de você.


O que pode me ajudar a lidar com isso?


*  Exercícios de concentração e relaxamento podem ajudar a controlar os grupos musculares e a circulação por todo o corpo. O maior relaxamento e circulação alcançados por estes exercícios podem reduzir a intensidade do zumbido em alguns pacientes.


*  Mascarando um barulho na cabeça com um som competindo em um nível constante baixo, como um relógio ou rádio (ruído branco) estático, pode torná-lo menos visível. O zumbido geralmente é mais problemático, num ambiente calmo.


* Em alguns casos, os aparelhos auditivos podem mascarar o zumbido.Se você tem uma perda auditiva, é importante não fixar o aparelho auditivo em níveis excessivamente altos, pois isso pode piorar o zumbido. No entanto, se o seu objetivo principal é o alívio do zumbido , é aconselhável um estudo aprofundado antes de efetuar a  compra.

My Image
My Image

TIMPANOMETRIA


Como é realizado o exame?


Antes do teste, o médico olhará dentro do canal da orelha para se certificar de que há um caminho claro para o tímpano. Em seguida, um dispositivo é colocado no ouvido. Este dispositivo muda a pressão do ar no seu ouvido e faz mover o tímpano para trás e para frente. A máquina registra os resultados em gráficos chamados timpanogramas.


Como se preparar para o teste?


Você não deve se mover, falar ou engolir durante o teste. Tais movimentos podem alterar a pressão na orelha média e dar resultados incorretos. Se uma criança for fazer este teste, pode ser útil mostrar como o teste é feito com uma boneca. Quanto mais familiarizada a criança estiver com o que vai acontecer, menos ansiosa ela ficará.


Como o teste será sentido?


Pode haver algum desconforto, enquanto a sonda está no ouvido, mas não resultará em nenhum dano. Sentirá apenas um som alto.


Por que o exame é realizado?


Este teste verifica o grau de mobilidade do sistema timpano-ossicular,decorrente da variação de pressão do ar no meato acústico externo.


Riscos


Não há riscos.


Nomes alternativos


Timpanograma